Archive

Archive for the ‘Religião’ Category

Permita Jesus em tua vida

É Natal…

Muita comida, presentes, comida, amigos, presentes, bebida e comida, e comida e presentes e, muitas vezes, não nos lembramos do que, afinal, é Natal…

O mundo vem se esforçando freneticamente para nos separar de Deus Filho, enviado pelo Deus Pai, pelo Sim de Maria e José, para nos preencher do Deus Espírito Santo…

Cristo, Jesus Cristo nos foi enviado para nos salvar, para nos livrar de todos os males que o mundo nos leva a cada dia, na falta de caridade, na falta de compreensão, na falta de humildade, na falta de amor…

Aproveite esta noite… Pegue 5 minutos dentre tanta comida e presentes… Pegue a mão de seus amigos, familiares, colegas de trabalho…Olhe em seus olhos, com Amor, com sinceridade e deseje o melhor Natal, lhe deseje o Amor de Cristo e, caso tenha algo que ainda o afasta Dele, não tenha medo… Aproveite a oportunidade e aporxime-se dele…

Em Seus braços descansarás e forças Ele te dará… Creia… Este é momento da virada de nossas vidas!

Preste atenção nesta canção… Aumente o som, feche o olhos e seja feliz…

 

FELIZ NATAL!

Quaresma, tempo de Reflexão!

Na Quaresma, é comum encontrarmos imagens veladas: sentido de penitência

Na Quaresma, é comum encontrarmos imagens veladas: sentido de penitência

A Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja Católica, a Igreja Anglicana e algumas protestantes marcam para preparar os crentes para a grande festa da Páscoa. Durante este período, os seus fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração.

Começa na Quarta-feira de Cinzas e termina na tarde de quinta-feira santa, antes a Missa da Ceia do Senhor, que inicia o Trdíduo Pascal. Ao longo deste período, sobretudo na liturgia do domingo, é feito um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que pretendem viver como filhos de Deus.

A Quaresma dura 47 dias, embora para o calendário litúrgico os domingos não contem, perfazendo então 40 dias. A duração da Quaresma está baseada no simbolismo do número quarenta na Bíblia que significa provação. Nesta, fala-se dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egito.

A Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade. Não somente durante a Quaresma, mas em todos os dias de sua vida, o cristão deve buscar o Reino de Deus, ou seja, lutar para que exista justiça, a paz e o amor em toda a humanidade. Os cristãos devem então recolher-se para a reflexão para se aproximar de Deus. Esta busca inclui a oração, a penitência e a caridade, esta última como uma consequência da penitência
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Em tempos de guerras e ganância, nada melhor do que aproveitar a Quaresma como “pretexto” para refletir sobre as causas de tudo isso…

É tempo de pensarmos em o quê Cristo fez por nós… o porquê Ele fez por nós… Se entregar à crucificação, à morte, exclusivamente para nos salvar, nos libertar de todos os pecados…

E você?
Você seria capaz de se sacrificar por algo em prol de algo que viesse pelo bem do próximo?

Pense nisso… Talvez esta seja a oportunidade real de agradecermos à Ele pelo que fez por nós, sim, por nós, afinal, fomos nós quem ganhamos o Perdão, fomos nós quem ganhamos a Vida Eterna (bem sobre isso, falarei em outra oportunidade).

Oh mestre fazei que eu procure mais
Consolar que ser consolado
Compreender que ser compreendido
Amar que ser amado
Pois é dando que se recebe
É perdoando que se é perdoado
E é morrendo que se vive para a vida ETERNA!
(São Francisco de Assis)

Boa Quaresma!

A Quarta-feira de Cinzas

qfcinzaA quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Ela ocorre quarenta dias antes da Páscoa sem contar os domingos ( que não são incluídos na Quaresma); ela ocorre quarenta e seis dias antes da Sexta-feira Santa contando os domingos. Seu posicionamento varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até a segunda semana de março.

Alguns cristãos tratam a quarta-feira de cinzas como um dia para se lembrar a mortalidade da própria mortalidade. Missas são realizadas tradicionalmente nesse dia nas quais os participantes são abençoados com cinzas pelo o padre administrando a cerimônia. O padre marca a testa de cada celebrante com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até o pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Oriente Médio de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante a Deus (como relatado diversas vezes na Bíblia). No Catolicismo Romano, é um dia de jejum e abstinência.

Como é o primeiro dia da Quaresma, ele ocorre um dia depois da terça-feira gorda ou Mardi Gras, o último dia da temporada de Carnaval. A Igreja Ortodoxa não observa a quarta-feira de cinzas, começando a quaresma já na segunda-feira anterior a ela.

Obtido em “http://pt.wikipedia.org/wiki/Quarta-feira_de_cinzas

Muito se fala nestes dias sobre o Carnaval (segundo a Wikipédia: “A festa carnavalesca surge a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra “carnaval” está, desse modo, relacionada com a idéia de “afastamento” dos prazeres da carne marcado pela expressão “carne vale”, que, acabou por formar a palavra “carnaval”).

Ou seja, uma forma de se aproveitar tudo aquilo que de que se deverá manter afastado por 40 dias… Infelizmente, o ser-humano abusa desta festa, sem limites com as drogas, o sexo e o alcoolismo…

Não há mal nenhum, ao contrário, em se reunir com os amigos, a família, não só no Carnaval, mas a qualquer época… Viver intensamente um momento não é sinônimo de se praticar atitudes ilícitas, de se prejudicar, de prejudicar ao próximo… As alegrias acontecem a cada momento vivido dignamente, com sorrisos, delicadezas, gentileza, ajuda ao próximo…

Pense nisso… Entre de corpo e alma sãos na Quaresma, seja você da religião que for…

Quaresma, tempo de reflexão

Na Quaresma, é comum encontrarmos imagens veladas: sentido de penitência

Na Quaresma, é comum encontrarmos imagens veladas: sentido de penitência

A Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja Católica, a Igreja Anglicana e algumas protestantes marcam para preparar os crentes para a grande festa da Páscoa. Durante este período, os seus fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração.
Começa na Quarta-feira de Cinzas e termina na tarde de quinta-feira santa, antes a Missa da Ceia do Senhor, que inicia o Trdíduo Pascal. Ao longo deste período, sobretudo na liturgia do domingo, é feito um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que pretendem viver como filhos de Deus.
A Quaresma dura 47 dias, embora para o calendário litúrgico os domingos não contem, perfazendo então 40 dias. A duração da Quaresma está baseada no simbolismo do número quarenta na Bíblia que significa provação. Nesta, fala-se dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egito.
A Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade. Não somente durante a Quaresma, mas em todos os dias de sua vida, o cristão deve buscar o Reino de Deus, ou seja, lutar para que exista justiça, a paz e o amor em toda a humanidade. Os cristãos devem então recolher-se para a reflexão para se aproximar de Deus. Esta busca inclui a oração, a penitência e a caridade, esta última como uma consequência da penitência
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Em tempos de guerras e ganância, nada melhor do que aproveitar a Quaresma como “pretexto” para refletir sobre as causas de tudo isso…

É tempo de pensarmos em o quê Cristo fez por nós… o porquê Ele fez por nós… Se entregar à crucificação, à morte, exclusivamente para nos salvar, nos libertar de todos os pecados…

E você?
Você seria capaz de se sacrificar por algo em prol de algo que viesse pelo bem do próximo?
Pense nisso… Talvez esta seja a oportunidade real de agradecermos à Ele pelo que fez por nós, sim, por nós, afinal, fomos nós quem ganhamos o Perdão, fomos nós quem ganhamos a Vida Eterna (bem sobre isso, falarei em outra oportunidade).

Oh mestre fazei que eu procure mais
Consolar que ser consolado
Compreender que ser compreendido
Amar que ser amado
Pois é dando que se recebe
É perdoando que se é perdoado
E é morrendo que se vive para a vida ETERNA!
(São Francisco de Assis)

Boa Quaresma!

A quarta-feira de Cinzas

qfcinzaA quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Ela ocorre quarenta dias antes da Páscoa sem contar os domingos ( que não são incluídos na Quaresma); ela ocorre quarenta e seis dias antes da Sexta-feira Santa contando os domingos. Seu posicionamento varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até a segunda semana de março.
Alguns cristãos tratam a quarta-feira de cinzas como um dia para se lembrar a mortalidade da própria mortalidade. Missas são realizadas tradicionalmente nesse dia nas quais os participantes são abençoados com cinzas pelo o padre administrando a cerimônia. O padre marca a testa de cada celebrante com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até o pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Oriente Médio de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante a Deus (como relatado diversas vezes na Bíblia). No Catolicismo Romano, é um dia de jejum e abstinência.
Como é o primeiro dia da Quaresma, ele ocorre um dia depois da terça-feira gorda ou Mardi Gras, o último dia da temporada de Carnaval. A Igreja Ortodoxa não observa a quarta-feira de cinzas, começando a quaresma já na segunda-feira anterior a ela.

Obtido em “http://pt.wikipedia.org/wiki/Quarta-feira_de_cinzas

Muito se fala nestes dias sobre o Carnaval (segundo a Wikipédia: “A festa carnavalesca surge a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra “carnaval” está, desse modo, relacionada com a idéia de “afastamento” dos prazeres da carne marcado pela expressão “carne vale”, que, acabou por formar a palavra “carnaval”).

Ou seja, uma forma de se aproveitar tudo aquilo que de que se deverá manter afastado por 40 dias… Infelizmente, o ser-humano abusa desta festa, sem limites com as drogas, o sexo e o alcoolismo…

Não há mal nenhum, ao contrário, em se reunir com os amigos, a família, não só no Carnaval, mas a qualquer época… Viver intensamente um momento não é sinônimo de se praticar atitudes ilícitas, de se prejudicar, de prejudicar ao próximo… As alegrias acontecem a cada momento vivido dignamente, com sorrisos, delicadezas, gentileza, ajuda ao próximo…

Pense nisso… Entre de corpo e alma sãos na Quaresma, seja você da religião que for…

Curta o carnaval, aproveite o feriado e espero você aqui, contando suas alegrais, a partir de quarta-feira…

As voltas que o mundo dá…

“Uma boa palavra multiplica os amigos e apazigua os inimigos; a linguagem elegante do homem virtuoso é uma opulência. Dá-te bem com muitos, mas escolhe para conselheiro um entre mil. Se adquirires um amigo, adquire-o na provação, não confies nele tão depressa. Pois há amigos em certas horas que deixarão de o ser no dia da aflição. Há amigo que se torna inimigo, e há amigo que desvendará ódios, querelas e disputas; há amigo que só o é para a mesa, e que deixará de o ser no dia da desgraça. Se teu amigo for constante, ele te será como um igual, e agirá livremente com os de tua casa. Se se rebaixa em tua presença e se retrai diante de ti, terás aí, na união dos corações, uma excelente amizade. Separa-te daqueles que são teus inimigos, e fica de sobreaviso diante de teus amigos. Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro. Nada é comparável a um amigo fiel, o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade de sua fé. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor, achará esse amigo. Quem teme ao Senhor terá também uma excelente amizade, pois seu amigo lhe será semelhante.” (Eclo, 6, 5-17)

“Não abandones um velho amigo, pois o novo não o valerá. Vinho novo, amigo novo; é quando envelhece que o beberás com gosto.” (Eclo, 9, 14-15)

Este final de semana foi, de fato, muito especial…

Meus cunhados chegaram, enfim, da Europa, onde estudaram, trabalharam e cresceram, durante 1 ano. Para comemorar, nada melhor do que um belo churrasco no sítio, acomapnhado da família e, claro, muita chuva! Mas valeu a pena… Afinal, tudo fica bom quando temos ao nosso lado a família e os amigos.

Na segunda-feira, para fechar o feriadão, um jantar com amigos… amigos que surgiram como numa travessura do destino… pessoas que nunca antes tinha ouvido falar, nunca imaginei conhecer, mas que acompanhavam a programação da mesma estação de rádio que eu e faziam parte da mesma comunidade de um site de relacionamentos que eu… pessoas de tão bom coração, cheios de alegria e curiosos…

Visitando os estúdios desta emissora, nos conhecemos, marcamos algumas saídas, organizamos grandes encontros entre outros ouvintes e aos poucos, nos tornamos amigos…

Amigos para toda hora, para toda ocasião… em momentos de alegria, em momentos de tristeza, este grupo foi ganhando cumplicidade e hoje a fraternidade é algo a se destacar.

Deste jantar, participou também uma outra grande amiga, que também nasceu pelas ondas sonoras, tornou-se próxima. Parecia que nos conhecíamos a anos, apesar de apenas há alguns meses… E como a vida é mesmo cheia de surpresas e sempre convivemos com provações, por alguma razão, se distanciou, viveu sua vida, fez falta a todos nós que ficamos por aqui, esperando saber o porquê, mas nunca desejando o mal a ela e torcendo para que estivesse sempre bem.

Ficamos de braços abertos, caso ela retornasse. E retornou. E foi bem recebida.

A vida é mesmo cheia de surpresas…
Quando depositamos todas as fichas em alguém, vem a vida e nos leva este alguém para longe, sem explicações…

Amizade, quando verdadeira, não tem fim, apesar de tantas provações… As vezes, palavras ditas por invejosos; as vezes, sentimentos que se confundem, mas amizade verdadeira, esta não tem fim…

A quem fica, apesar do sentimento de perda, resta apenas ficar de braços abertos, Orando pela bem de quem se foi. Estando de braços abertos e sendo verdadeira a amizade, estes braços servirão para a acolhida num fraterno abraço….

Aos amigos que um dia se foram, nunca me arrependí de cada ficha depositada em nossa amizade…
Aos amigos que um dia se foram e voltaram, sejam sempre bem vindos…
Aos amigos que um dia se foram e se perderam, sejam sempre bem vindos…

A Páscoa

A Páscoa (do hebraico Pessach, significando passagem através do grego Πάσχα) é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa da Cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo (Vitória sobre a morte) depois da sua morte por crucificação, que teria ocorrido nesta altura do ano em 30 ou 33 d.C. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses a partir desta data até ao Pentecostes.

Os eventos da Páscoa teriam ocorrido durante o Pessach, data em que os judeus comemoram a libertação e fuga de seu povo escravizado no Egito.

A palavra Páscoa advém, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida), mas também pela posição da Páscoa no calendário, segundo os cálculos que se indicam a seguir.

A suposta última ceia partilhada por Jesus e pelos discípulos é considerada, geralmente, um “sêder do pesach” – a refeição ritual que acompanha a festividade judaica, se nos atermos à cronologia proposta pelos Evangelhos sinópticos. O Evangelho de João propõe uma cronologia distinta, ao situar a morte de Jesus por altura da hecatombe dos cordeiros do Pesach. Assim, a última ceia teria ocorrido um pouco antes desta festividade.

Os termos “Easter” (Ishtar) e “Ostern” (em inglês e alemão, respectivamente) parecem não ter qualquer relação etimológica com o Pesach (Páscoa). As hipóteses mais aceitas relacionam os termos com Eostremonat, nome de um antigo mês germânico, ou de Eostre, uma deusa germânica relacionada com a primavera que era homenageada todos os anos, no mês de Eostremonat, de acordo com o historiador inglês do século VII, Beda.

Fonte: Wikipedia

Categorias:Religião