Início > Artigos, Protestos > Morre o Dr. José Aristodemo Pinotti

Morre o Dr. José Aristodemo Pinotti

Fonte: Portal Terra, com informações do JB Online
Em vídeo: Bom Dia São Paulo, Rede Globo
Sugestão de Pauta: Larissa Blanco

JAPinottiMorreu na madrugada desta quarta-feira, aos 74 anos, o médico ginecologista e deputado federal José Aristodemo Pinotti. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para tratamento de um câncer no pulmão.

Dr. Pinotti, como era conhecido, estava licenciado do cargo de deputado federal, para o qual se elegeu pelo DEM em 2006, e exercia a função de secretário Especial da Mulher da Prefeitura de São Paulo desde março deste ano.

Dr. Pinotti era casado há 40 anos com a professora Suely Pinotti e teve três filhos, Marianne, André e Mirella, e cinco netos.

O velório será na faculdade de Medicina da USP, a partir das 11h desta quarta-feira. O enterro ocorre no Cemitério da Consolação, às 17h.

Trajetória política
Dr. Pinotti assumiu como deputado federal em 1º de fevereiro de 2007, mas se licenciou do mandato para ficar à frente da Secretaria Estadual de Educação do Ensino Superior de São Paulo, de 2 de fevereiro a 10 de agosto de 2007. Depois, assumiu o cargo de Secretário Especial da Mulher do Município de São Paulo, em 4 de março de 2009.

Foi deputado federal em outros dois mandatos: de 1995 a 1999 e de 2003 a 2007. Ao se licenciar da Câmara dos Deputados, seu lugar foi ocupado pelo suplente Deputado Milton Vieira (DEM-SP).
Antes de filiar-se ao DEM, em 2007, Dr. Pinotti passou pelo PMDB, entre 1989 e 1997 e entre 2001 e 2003, pelo PSB, entre 1997 e 1998, pelo PV, entre 1999 e 2001, e pelo PFL, entre 2003 e 2007.

Medicina
José Aristodemo Pinotti desenvolveu inúmeras pesquisas relacionadas ao câncer de mama. Ele era professor titular e chefe do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Também foi membro do Conselho Curador da Fundação Zerbini, de 2005 a 2008, e era titular da Academia Paulista de Medicina desde 2005.

Dedicou-se à construção e organização do Instituto da Mulher da Universidade de São Paulo e publicou pelo menos 37 livros científicos, além de artigos em revistas nacionais e internacionais.

Minha opinião:
Claro que Michael deixa uma legião de fãs… O cara foi o divisor de águas na música internacional. Com seu estilo exótico criou ritmos, mudou a história dos vídeo clipes, moveu multidões… Não quero e nem devo julgar o lado ruim dele, afinal, sabemos o que aquilo que sempre foi publicado pela mídia, mas jamais saberemos a razões reais pelo qual tudo acontecia, apesar de que agora, muitas coisas “aparecerão”… Agora… Precisa gastar mais de metade dos telejornais para falar de Michael Jackson? E agora, vem a notícia de que fãs tem cometido suicídio por não agüentar a falta de seu ídolo…

Por outro lado, o Brasil perdeu nesta noite uma das figuras mais respeitas na Medicina. O Dr. José Aristodemo Pinotti foi um dos mais respeitados médicos Ginecologistas e lutou anos em prol da Saúde da Mulher, até a criação do Instituto da Mulher, da USP, em São Paulo.

E por que será que o espaço dado ao Dr. Pinotti, infinitamente mais importante para todos nós é infinitamente menor do que o dado a Michael?

Por que será que nosso mundo está virado de ponta cabeça? Será que temos invertido os valores?

Ah! Façam-me o favor! Vamos pensar!

Anúncios
Categorias:Artigos, Protestos
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: